Viviane Juguero

Viviane Jugueroé artista, produtora cultural e educadora, tendo iniciado sua carreira em 1994. É Doutoranda e Mestra em Artes Cênicas, pelo Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas da UFRGS, Universidade na qual cursou Bacharelado em Interpretação Teatral e Especialização em Teoria do Teatro e onde frequentou diversos cursos de extensão na Faculdade de Música. Juguero é integrante do Centro Brasileiro de Teatro para a Infância e Juventude (CBTIJ/ASSITEJ Brazil) e da ITYARN (Rede Internacional de Estudos de Teatro para Jovens Audiências) da ASSITEJ.

Viviane é idealizadora e coordena as atividades do Bando de Brincantes, coletivo de arte no qual atua como autora, compositora, atriz e produtora, realizando, espetáculos, livros, CDs, oficinas, palestras e trabalhos em audiovisual. Com o Bando de Brincantes, recebeu, dentre outras deferências, o Prêmio Açorianos de Música, em 2011, na categoria Melhor Disco Infantil de 2010, com “Jogos de inventar, cantar e dançar”, trabalho que foi agraciado também com o Prêmio Tibicuera de Teatro em 2012 (ambos da Prefeitura Porto Alegre). Esse livro e CD já está em sua terceira edição, tendo suas músicas presentes em plataformas virtuais nacionais e internacionais. Viviane recebeu o Prêmio Tibicuera de Melhor Dramaturgia, com o espetáculo “Quaquarela”, em 2013, trabalho que também conquistou os prêmios de Melhor Ator, para Éder Rosa e Melhor Trilha Sonora, para Toneco da Costa, além de indicações como Melhor Espetáculo; Melhor Direção; Melhor Atriz e Melhor Produção. O trabalho “Canto de Cravo e Rosa” recebeu inúmeras críticas positivas e foi escolhido como Melhor Espetáculo de 2009, além de outras seis categorias, pelo crítico Antônio Hohlfeldt, no Jornal do Comércio, sendo indicado para as categorias de Direção, Atriz e Dramaturgia no Prêmio Tibicuera de 2007. O texto do espetáculo, publicado em Livro pela Editora Libretos (2009) integra diferentes projetos por todo o Brasil e faz parte de estudos acadêmicos, como os do Prof. de literatura Fabiano Grazioli. O Bando de Brincantes já realizou mais de 300 apresentações em dezenas de cidades brasileiras. Com o Bando de Brincantes, Viviane Juguero também lançou os livros “O Macaco Bacana” (com segunda edição bilingue, lançada na Universidade de Córdoba em programa de intercâmbio com a UFRGS) e “Amor De Múmias”, ambos da Editora Papo Abissal, os quais, junto com “Jogos de inventar, cantar e dançar” são utilizados em diversas escolas e instituições brasileiras, tendo sido selecionados e distribuídos por todo o Brasil, em mais de dez cotas oferecidas pelo programa “Eu Faço Cultura”, em realização do Ministério da Cultura.

Viviane ministra cursos para educadores e artistas, desde 2006, tendo trabalhado em mais de 70 cidades brasileiras, em realizações do SESC, de Secretarias Municipais de Educação e de Cultura e do Ministério da Cultura, além de eventos acadêmicos.  Juguero ministrou disciplinas no curso de pós-graduação em Pedagogia da Arte da FACOS e no curso de extensão “O Lúdico na Ed. Ambiental” da UFRGS, no qual montou o espetáculo “Ecos de Cor e Cór”, cuja repercussão resultou em artigo acadêmico publicado em versão bilíngue na Revista Conceição/Conception da UNICAMP. Foi diretora do Teatro de Arena de Porto Alegre (gestão 2007/2010). Atuou em espetáculos do Circo Girassol, sob a direção de Dilmar Messias, entre 2006 e 2011. Idealizou o Curso Superior de Tecnologia em Produção Cênica das Faculdades Monteiro Lobato de Porto Alegre, tendo coordenado o mesmo no ano de sua implementação (2011). Viviane tem livros publicados com poemas, contos e textos dramáticos para adultos e crianças.

Como dramaturga, Juguero teve encenados os textos “Desencontros” (2004), Quaquarela (2012) e “Ecos de Cor e Cór” (2015), dirigidos pela autora; “Cristina” (2005), dirigido por Dilmar Messias; “Canto de Cravo e Rosa” (2007), “Antígona BR” (2008), “Jogos de Inventar, Cantar e Dançar” (2010), “Ori Oresteia” (2015), “Das Pferd des Heiligen” ou “ O Cavalo de Santo” (2016) – encenado na Alemanha – e “O Método Arbeuq” (2016), dirigidos por Jessé Oliveira, dentre outras montagens.   

Viviane Juguero integra a equipe de revisão e tradução de textos da Revista CENA do Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas da UFRGS e possui artigos publicados em Revistas e sites especializados. A artista integrou juris de teatro em diversas ocasiões, em comissões do Prêmio Tibicuera de Teatro Infantil, Prêmio Açorianos de Teatro Adulto, Prêmio de Montagem Cênica do Teatro de Arena e FESTE (Festival Estadual de Teatro).

Em 2018, Viviane Juguero estreia na televisão com a minissérie de animação “Jogos de inventar”, criada pela artista, que também assina roteiros, canções e integra o elenco de criação de vozes. O trabalho tem direção de Pedro Marques, produção da Bactéria Filmes e financiamento do Fundo Setorial de Audiovisual.

No teatro, Juguero tem a previsão de estreia de dois espetáculos, nos quais atua ao lado de Éder Rosa e que integram suas pesquisas de doutorado sobre teatro para a infância. São eles “Peteca, Pião e Pique-pessoa”, com dramaturgia de Viviane Juguero e Jorge Rein (estreia dia 13de abril de 2018, no Teatro Bruno Kiefer da CCMQ) e “Bibobidebibiquéti”, com direção de Dilmar Messias, com base em concepção inicial de Juguero. 

Currículo lattes disponível no link http://lattes.cnpq.br/6214644753327576

 

site produzido por metamorfose - agência digital